PUBLICIDADE


Cresce o número de pessoas que transmitem suas horas de sono ao vivo e o negócio pode dar dinheiro

Uma das coisas mais interessantes da internet é que coisas que talvez nunca fariam sentido em outro contexto, acabam podendo ser realizadas no ambiente virtual.

Uma das coisas mais interessantes da internet é que coisas que talvez nunca fariam sentido em outro contexto, acabam podendo ser realizadas no ambiente virtual e as pessoas acabam se interessando por essas ideias inusitadas.

PUBLICIDADE


Você provavelmente já deve ter visto, por exemplo, os populares vídeos de pessoas comendo. A prática se chama ‘mukbang’, se popularizou primeiro na Coréia do Sul e, basicamente, se trata de comer grandes volumes de comida de forma barulhenta em frente a uma câmera.

Outra modalidade de vídeos que também faz sucesso nas redes é o ASMR, que se consiste na transmissão de sons que prometem ser relaxantes, como: sussurros, contato de superfícies e outros variados. Uma simples pesquisa oferece incontáveis resultados.

Agora, uma outra tendência parece estar fazendo sucesso nas redes sociais: transmitir sua própria soneca. Diversos usuários tem conseguido aumentar seu alcance e engajamento com esse tipo de transmissão ao vivo.

PUBLICIDADE


De forma bem simples, a ideia é que o streamer posicione a câmera de forma estratégica que permita ao público assistir seu sono em tempo real. Pode parecer um pouco absurdo, mas a verdade é que dá para ganhar dinheiro com isso.

Existem algumas plataformas que permitem que o streamer disponibilize um botão de doação, o que pode permitir que o público doe dinheiro. Essa já é uma prática real em outros tipos de transmissões e parece estar começando a se popularizar entre os influencers do sono ao vivo.

PUBLICIDADE


Autor